Fernando Penteado

Fernando Penteado é realmente um sambista nato, neto de Frederico Penteado (Fredericão) e filho de João Penteado, ambos fundadores do Cordão Carnavalesco Vai-Vai, podendo dizer que já no ventre de sua mãe nutria a verdadeira ideologia para o samba. Nasceu numa terça feira de carnaval em 26 de fevereiro, no bairro da Bela Vista (Bixiga para os íntimos), e deste de criança dormia embalado com os sambas do Cordão Carnavalesco Vai-Vai. Desfilou pela primeira vez no então Cordão Vai-Vai, em 1953 aos cinco anos de idade. E de lá pra cá não parou mais, são sessenta anos de puro samba, sessenta anos dedicado a esta cultura que nos permeia cada vez mais com sua essência.

Fernando Penteado sempre teve a frente das grandes decisões do samba, haja vista, que desde os seus doze anos de idade em 1960, já frequentava com seu pai as reuniões da Federação das Escolas de Sambas, no 13º andar do prédio Martinelli, sito na rua são Bento.       E lá Fernando Penteado teve a rara oportunidade de conviver com os grandes precursores do samba Paulista, dentre eles podemos citar: (Sr. Inocêncio  Tobias do Camisa Verde e Branco , Dona Sinhá Esposa do Sr. Inocêncio, Madrinha Eunice do Lava-pés, Seu Carlão do Peruche, Sr. Cebastião  Eduardo  do Amaral  da Vai- Vai) mais conhecido como (Pé Rachado). Entre outros, o convívio na certa foi um grande aprendizado, sendo que aos dezenove anos de idade Fernando Penteado, já fazia parte da diretoria do Cordão Vai-Vai e na certa aplicou tudo que aprendera com os baluartes do samba paulistano.
Fernando Penteado em 1971 participou da transição do Cordão Vai-Vai para Escola de Samba Vai-Vai, sendo que esta determinação foi promulgada no 2º simpósio do samba que foi feito na cidade de Santos no litoral Paulista em 1968, onde Fernando Penteado estava como representante do Cordão Vai-Vai junto com sua diretoria.

Esta transição também se deu com o Cordão Camisa Verde e Branco e o Cordão Fio de Ouro da Bela Vista, e no mesmo ano da transição (1971), Fernando Penteado começou a organizar a ala de compositores da Escola de samba Vai-Vai, feito este que lhe foi legado por fazer parte da primeira comissão de carnaval da Escola. Mas não só organizou como fez parte da primeira disputa de samba enredo da escola,  teve como seus oponentes o consagrado compositor Zédi,  enredista e compositor Carioca, onde Zédi sairia vencedor.
Fernando Penteado em 1972 participou do primeiro festival de samba, com a participação maciça de todas as escolas de samba de São Paulo, o festival foi organizado pelo Comando Geral do 2º Exercito que teve como titulo Samba Alusivo  aos Cento e  Cinquenta  anos da  Independência do Brasil, e o samba feito por “Fernando Penteado  em parceria com Osvaldinho  da  Cuíca e Lirio ” foi o vencedor, numa final disputadíssima, que teve o Teatro Municipal de São Paulo como palco deste evento.
Em 1974 a ala de compositores da Escola de samba Vai-Vai foi oficializada, tendo com seu primeiro presidente o grande sambista Osvaldinho da Cuíca.  Em sua fundação teve outros grandes sambistas, tais como: Geraldo Filme, Lírio, Tadeu da Mazzei, Elesbão do Cavaco e Fernando Penteado dentro outros, no qual, Fernando Penteado foi agraciado com a carteira de compositor Nº 01, tal honraria se deu por ele ter dado o início da formação da ala de compositores em 1971.
Como compositor Fernando Penteado tem grandes obras, podendo citar dentre elas: O Hino Oficial dos Compositores Do Vai-Vai, o Hino Oficial das Portas-Bandeiras e dos Mestres-Salas e o Hino Oficial das Velhas Guardas Do Samba Paulista.
Fernando Penteado dentro da Escola de samba Vai-Vai teve e tem trânsito em vários departamentos, como segue: Compositor (aonde chegou a ser presidente da ala), Membro da Comissão de Carnaval, Diretor de Carnaval, Diretor Cultural, Conselheiro Vitalício e Diretor Geral de Harmonia da Escola.

Fora o Vai-Vai, participou da fundação da “UESP” União das Escolas de Sambas Paulistanas em 1973, onde nos dias de hoje é Diretor Cultural. Já em 1984 participou da fundação da “FESEC” Federação das Escolas de Samba e Entidades Carnavalescas do Estado de São Paulo e fez parte da primeira diretoria como Relações Públicas, chegando a ser Presidente no quadriênio de 91/94 e hoje é um dos conselheiros vitalício. Em 1986 com a eleição do Prefeito Jânio Quadros, foi nomeado Coordenador do Carnaval de São Paulo da extinta Paulistur, hoje SPTURIS. Também em 1986 participou da Fundação da Liga Independente das Escolas de Sambas de São Paulo, onde atuou como diretor social e membro do conselho fiscal da entidade. Também neste mesmo ano, recebeu o titulo de Sambista Imoral, pela a Escola de Samba Mocidade Alegre.
Em 1991 com a eleição da Prefeita Luiza Erundina, fez parte da coordenação de carnaval do Anhembi Turismo, onde a convite da coordenadora Nanci Frangiole e junto com Raimundo Pereira da Silva mais conhecido no mundo do samba como Mercadoria, começaram um trabalho para a construção do nosso tão sonhado Sambódromo, em janeiro de 1993 deu-se a inauguração.   Fernando Penteado, mais uma vez esteve presente nesta grande obra para o samba paulistano, que foi denominado de “POLO DE ARTE E CULTURA GRANDE OTELO”.

Já em 1995, foi nomeado Embaixador do Samba Paulista, junto com outros cinco sambistas pela UESP, União das Escolas de Sambas Paulistanas. Tal láurea se dá aos sambistas que tenham mais de trinta e cinco anos de serviços prestados ao samba. Hoje a Embaixada do Samba é composta por mais de cinquenta membros entre Embaixadores e Embaixadoras.  E hoje Fernando Penteado, junto com outros grandes sambistas, tais como: Sr. Carlão do Peruche, Mestre Gabi do Camisa d Verde e Branco, Laurinha do Nenê juntos  ostentam a Láurea de Embaixadores Mestres.
Em 2001 Fernando Penteado, junto com outro grande sambista, Eduardo se Paula, funda a revista SAMPA (SAMPA TURISMO E CARNAVAL, uma revista que traz em seu editorial os bastidores do carnaval e todo o glamour que cerca este fantástico mundo das escolas de Samba.
Em 2008, Fernando Penteado recebeu mais uma láurea pelos seus feitos no mundo do samba, foi alçado a membro da ACADEMIA DOS BALUARTES DO SAMBA PAULISTA (ortogado pela Liga Independente das Escolas de Samba Paulistana, que tem como objetivo em resgatar a memória dos baluartes do samba que tanto fizeram pela cultura do samba de São Paulo).
E em 2012, com unanimidade dos votos dos Embaixadores, Embaixadoras e Membros da Academia foi alçado ao cargo de CIDADÃO SAMBA PAULISTANO.
Esta é um pouco da trajetória do sambista Fernando Penteado, onde sempre esteve presente em todas as rodas de samba em que foi convidado. Pela sua experiência no mundo do samba, fez e faz palestras em Universidades e grandes Empresas, levando a eles um pouco da nossa cultura que veio da África, nos tumbeiros dos navios negreiros junto com nossos ancestrais.
Fernando Penteado
Sambista Nato
Jornalista
Cidadão Samba
Embaixador Mestre do Samba Paulista
Membro da Academia dos Baluartes do Samba de São Paulo
Conselheiro Vitalício da (FESEC), Federação das Escolas de Samba de São Paulo.
Presidente do Conselho Deliberativo do Grêmio Recreativo Cultural e Social Escola de Samba Vai-Vai.






Fabio Silvahttp://#
Paulistano, Corintiano, casado, pai de dois filhos e um apaixonado pela cultura do Samba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Discover

Publicidade

Últimas Publicaçoes

Henrique Cazes

Henrique Cazes (Henrique Leal Cazes, Rio de Janeiro, 02/02/1959). Nascido em uma família de músicos amadores do subúrbio carioca do Méier, começou a tocar violão com...

Mauro Diniz

Mauro Diniz (Rio de Janeiro, 1952) é um arranjador, compositor, músico, cantor e compositor brasileiro, cujo estilo incorpora o samba e pagode. Filho do compositor...

Jayme Vignoli

Cavaquinista, arranjador, compositor e produtor musical nascido no Rio de Janeiro em 13 de março de 1967, Jayme Vignoli começou a tocar cavaquinho aos treze anos....

Wanderson Martins

Wanderson Jorge de Paula Martins (Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 1962), mais conhecido como Wanderson Martins, é um instrumentista, produtor musical e...

Dino 7 Cordas

Horondino José da Silva, conhecido como Dino 7 Cordas, (Rio de Janeiro, 5 de maio de 1918 — Rio de Janeiro, 27 de maio...