Histórias e tradições do Rio quatrocentão, do morro Cara de Cão à Praça Onze

Author

Categories

Share

Rio és marco de glória
És um berço na história do país
Tens um povo alegre, hospitaleiro e tão feliz
E com desvelo e orgulho que iremos exaltar
Teu fundador, o bravo Estácio de Sá
Que transformou seus sonhos em realidade
Expulsando os invasores
Decidiu a sorte da cidade
Porém pagou com a própria vida
O preço do amor à liberdade
E após um século decorrido
O povo conquistou retumbante vitória
Jerônimo Barbalho, o herói destemido
Com refulgência
Nos legou os ideais da independência
Rio de Janeiro de São Sebastião
Cidade estado em expansão secular

Salve! O Conde de Bobadela
Benfeitor da cidade
Que é a mais linda aquarela

Rio antigo das batucadas
Dos rituais, capoeiras e congadas
Oh! Meu Rio colonial
Do Mestre Valentim, artista genial!
Não devemos esquecer o mártir inconfidente
O heroico Tiradentes
Salve! A princesa redentora Isabel
Que aboliu a escravatura tão cruel
Este fato que tanto nos comove
Após a vinda de D.João VI, no século XIX
Prosseguindo esta feliz apologia
Lembramos o último baile da monarquia
Hoje, no século XX, do caldeamento de raças
Surgiu com requinte e graça
No mundo aristocrata
Consagrada beleza exuberante da mulata

Rio, teu panorama é um lindo relicário
Todo o Brasil se engalana
Com a passagem do teu IV Centenário
Ô, ô, ô, ô
Ruas do Rio, sempre cheias de esplendor
Ô, ô, ô, ô
Hoje cantamos em teu louvor

Author

Share

Previous articleFestas Juninas em Fevereiro
Next articleDia da Graça