Silêncio De Um Bamba

A emoção foi geral,
Faltava pouco para o Carnaval.
No meio de toda euforia,
Nossa Escola chorava.

Obedecendo a harmonia,
A batucada calava,
Instrumentos em funeral.
Enrolavam a bandeira do samba,
Era Silêncio de um Bamba.

Foi poeta e foi guerreiro.
Foi um Negro verdadeiro,
Assentado em seu trono de Rei,
Fez do samba a sua lei.

Agora está na eternidade,
Na avenida da saudade,
Esperando a comissão do Astral,
Pro julgamento final.

A emoção foi geral.






Artigo anteriorSenhora Liberdade
Próximo artigoTempo de Glória
Fabio Silvahttp://#
Paulistano, Corintiano, casado, pai de dois filhos e um apaixonado pela cultura do Samba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Discover

Publicidade

Últimas Publicaçoes

Henrique Cazes

Henrique Cazes (Henrique Leal Cazes, Rio de Janeiro, 02/02/1959). Nascido em uma família de músicos amadores do subúrbio carioca do Méier, começou a tocar violão com...

Mauro Diniz

Mauro Diniz (Rio de Janeiro, 1952) é um arranjador, compositor, músico, cantor e compositor brasileiro, cujo estilo incorpora o samba e pagode. Filho do compositor...

Jayme Vignoli

Cavaquinista, arranjador, compositor e produtor musical nascido no Rio de Janeiro em 13 de março de 1967, Jayme Vignoli começou a tocar cavaquinho aos treze anos....

Wanderson Martins

Wanderson Jorge de Paula Martins (Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 1962), mais conhecido como Wanderson Martins, é um instrumentista, produtor musical e...

Dino 7 Cordas

Horondino José da Silva, conhecido como Dino 7 Cordas, (Rio de Janeiro, 5 de maio de 1918 — Rio de Janeiro, 27 de maio...