Tem nada não

Tem nada não
Eu vi rosa e não vi raiz
Quem vê cara não vê coração
A dois palmos do nariz

Tem nada não
Quem faz mal
Cedo ou tarde padece
No final tem a dor que merece
Pois o bem é jurado e é juiz

O que há de ser será
Pode crer ele volta com tudo lá
Mas o que eu prometi eu não mudo
De que a porta fechada ele verá

Ó meu irmão
O amor que toda gente quer
Corre junto pra o que der e vier
Na pior nos faz feliz

Ó meu irmão
Desamor me pegou de surpresa
Sem ataque e também sem defesa

Artigo anteriorPedi Ao Céu
Próximo artigoÉ Pois É
Fabio Silvahttp://#
Paulistano, Corintiano, casado, pai de dois filhos e um apaixonado pela cultura do Samba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Discover

Publicidade

Últimas Publicaçoes

Primeiro carnaval oficial de São Paulo foi em 1968

Avenida São João foi o palco do desfile; vencedora foi a escola Nenê de Vila Matilde O primeiro desfile oficial de escolas de samba de...

Eliana Pittman

Eliana Leite da Silva, mais conhecida como Eliana Pittman (Rio de Janeiro, 14 de agosto de 1945), é uma cantora e atriz brasileira. Biografia Eliana Pittman...

O mundo encantado de Monteiro Lobato

O mundo encantado de Monteiro Lobato foi o enredo apresentado pela Estação Primeira de Mangueira no desfile das escolas de samba do Rio de...

Fernando Penteado

Fernando Penteado é realmente um sambista nato, neto de Frederico Penteado (Fredericão) e filho de João Penteado, ambos fundadores do Cordão Carnavalesco Vai-Vai, podendo...

Roberto Silva

Roberto Napoleão Silva (Rio de Janeiro, 9 de abril de 1920 - Rio de Janeiro, 9 de setembro de 2012), mais conhecido como "O...