Tempo de Glória


Conheci a Clementina
Graças à essa senhora
Que é nossa e dá glória
Num tempo que passou
Era domingo em seu rosto
E mesmo ao gosto sorria
Águas de muita alegria, rolavam

Quando ouvi a Clementina
Graças à essa senhora
Que é nossa e dá glória
Eu quase chorava

Se um certo senhor Anicéto
Contente, cantava a noite inteirinha
Improvisando do jongo ao lundu
E mesmo benditos e até ladainhas
Clementina no falsete
Lembrava o catete do grande Irineu
Pela luz divina
Ao ouvir Clementina
Jesus era eu

Conheci a Clementina
Graças à essa senhora
Que é nossa e dá glória
Num tempo que passou
Era domingo em seu rosto
E mesmo ao gosto sorria
Águas de muita alegria, rolavam

Quando ouvi a Clementina
Graças à essa senhora
Que é nossa e dá glória
Eu quase chorava

E pra lá das três horas da tarde
A rapaziada abria um farnel
Era arroz de forno, leitão e galinha
Com muita empadinha, farofa e pastel
E lá do alto do outeiro
Um Deus pagodeiro dizia: amém!
Ao ouvir Clementina
Jesus só queria ser preto também

Conheci a Clementina
Graças à essa senhora
Que é nossa e dá glória
Num tempo que passou
Era domingo em seu rosto
E mesmo ao gosto sorria
Águas de muita alegria, rolavam

Quando ouvi a Clementina
Graças à essa senhora
Que é nossa e dá glória
Eu quase chorava

Tagmar, Seu Galdino Caquera
Alzira Moleque e Seu Antenor
Vinha gente de Rocha Miranda
E de Bento Ribeiro do paz e amor
E no seu reino da glória
Senhora rainha, Quelé De Jesus
Quando a noite vinha
Nos iluminava de samba e de luz

Conheci a Clementina
Graças à essa senhora
Que é nossa e dá glória
Num tempo que passou
Era domingo em seu rosto
E mesmo ao gosto sorria
Águas de muita alegria, rolavam

Quando ouvi a Clementina
Graças à essa senhora
Que é nossa e dá glória
Eu quase chorava

Fabio Silvahttp://#
Paulistano, Corintiano, casado, pai de dois filhos e um apaixonado pela cultura do Samba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Discover

Publicidade

Últimas Publicaçoes

Primeiro carnaval oficial de São Paulo foi em 1968

Avenida São João foi o palco do desfile; vencedora foi a escola Nenê de Vila Matilde O primeiro desfile oficial de escolas de samba de...

Eliana Pittman

Eliana Leite da Silva, mais conhecida como Eliana Pittman (Rio de Janeiro, 14 de agosto de 1945), é uma cantora e atriz brasileira. Biografia Eliana Pittman...

O mundo encantado de Monteiro Lobato

O mundo encantado de Monteiro Lobato foi o enredo apresentado pela Estação Primeira de Mangueira no desfile das escolas de samba do Rio de...

Fernando Penteado

Fernando Penteado é realmente um sambista nato, neto de Frederico Penteado (Fredericão) e filho de João Penteado, ambos fundadores do Cordão Carnavalesco Vai-Vai, podendo...

Roberto Silva

Roberto Napoleão Silva (Rio de Janeiro, 9 de abril de 1920 - Rio de Janeiro, 9 de setembro de 2012), mais conhecido como "O...