Yvison Pessoa

NOME: Yvison Pessoa
LOCAL DE NASCIMENTO: 
São Paulo – SP
DATA DE NASCIMENTO: 

Yvison Pessoa, também conhecido como Casca São Mateus, é um músico, produtor artístico e articulador cultural. Considerado um dos maiores artistas da nova geração do samba em todo o Brasil.
Cofundador e ex-integrante do “Quinteto em Branco e Preto”, grupo da nova geração do samba brasileiro, conhecido por seu talento, elegância e inteira capacidade de atuar, agregando valores em vários segmentos da música popular, colecionando inúmeras parcerias em projetos que vão desde o tradicional samba de raiz, pagode, gafieira, orquestras sinfônicas, samba & rap, samba & rock, samba & pop.
Entre os prêmios conquistados pelo Quinteto, se destacam: Prêmio da Musica Brasileira na categoria melhor grupo de samba (2013); e Vencedor do troféu Raça Negra.

Depois do fim do celebrado grupo de samba Quinteto em Branco e Preto, que marcou do renascimento do gênero em São Paulo, cada um tomou seu rumo. O percussionista Yvison Pessoa foi ousado e se manteve próximo às raízes: lançou um CD autoral no final do ano passado, o primeiro solo de um membro da banda que se desfez em 2014 (o segundo é dos irmãos Magnu e Maurílio, previsto para este mês), e passou a coordenador uma organização não-governamental, o Instituto Cultural de Tradição e Memória do Samba de São Mateus.

O disco, intitulado “Trajetória”, abre com um poema autobiográfico. O CD possui produção musical bem acabada. O grupo de acompanhamento é formado por um time criado nas mesmas bandas de Yvison, o “Casca”, como é chamado por amigos, e dá sintonia à proposta do autor de exaltar suas origens.

A primeira música é a faixa-título “Trajetória” (Yvison Pessoa), que prossegue com a história do artista antes apresentada em poema. Na música, o sambista agradece, sem citá-los, os ex-companheiros do Quinteto e cantores que teve a oportunidade de acompanhar. Aliás, nos 17 anos de existência, o Quinteto foi banda aqui e no exterior de vários artistas de ponta da música brasileira, além de ter lançado quatro CDs. Por certo, isso deu bagagem para o músico se sair bem neste seu projeto.

A segunda faixa “Pra não deixar morrer” dá entrada às composições de Yvison com mais dois parceiros constantes no disco: Milbé e Gerson da Banda. Melodia e letra se encaixam com naturalidade e é candidata a regravações por outros intérpretes. Ouça a música aqui

Depois vem “Folha de laranjeira” (Milbé, Yvison Pessoa, Gerson da Banda) e “Quebrada é quebrada” (Yvison Pessoa), este última uma exaltação a São Mateus e adjacências, na Zona Leste da capital paulista.

Em “Empáfia” (Rogerinho Ângelo, Gerson da Banda, Yvison Pessoa), o autor do CD divide a música com Lecy Brandão. Trata-se de um samba de protesto, voltando a ter evidência em meio à turbulência vivida pelo País nos últimos tempos.

Em seguida, na linha do partido alto, “Coração partido” (Milbé, Yvison Pessoa, Gerson da Banda), “Bom fiel” (Milbé, Yvison Pessoa, Gerson da Banda) e “Maria cintura” (Milbé, Yvison Pessoa, Gerson da Banda).

O samba afro “Matamba” (Yvison Pessoa, Luande) é cantado junto com a ótima Graça Braga. “Verdade escondida” (Yvison Pessoa, Gerson da Banda), um samba-choro, e “Trauma” (Milbé, Yvison Pessoa, Gerson da Banda) mostram um sambista diversificado.

Em “Lua do sambista” (Yvison Pessoa, Gerson da Banda) Yvison tem o acompanhamento nobre da Velha Guarda da Camisa Verde e Branco. Trata-se de um samba de quadra. Na sequência vem “No mar” (Milbé, Yvison Pessoa, Gerson da Banda), um ijexá. “A noite fica mais feliz” (Xuxo, Jorge Sargento, Walmir Tibiriça) é outro belo samba de quadra.

O disco encerra com “Refrões” (Milbé, Yvison Pessoa, Gerson da Banda), uma sequência de sambas de roda.

Yvison se tornou um ativista cultural. No Instituto que coordena oferece atividades que dialogam com o samba, como capoeira e manifestações de grupos afros. Também acontecem rodas de samba no local. Acompanhe a programação aqui

O músico também teve voz importante na criação do projeto Berço do Samba de São Mateus, dentre outras iniciativas. Nei Lopes faz elogiosa saudação a Yvison na apresentação do CD. Não é pouco. O cantor, compositor e estudioso da cultura africana é hoje a maior referência viva da história do samba no País.

O site de Yvison Pessoa pode ser acessado

Esse é o primeiro trabalho solo de Yvison Pessoa conhecido também como “Casca São Mateus” depois da passagem de 15 anos pelo Quinteto em Branco e Preto e a frente do projeto Berço do Samba de São Mateus. Neste CD que tem o nome de “Trajetória” tem o orgulho de contar com a participação especial da cantora Leci Brandão na faixa Empáfia e a Velha Guarda do Camisa na faixa “Lua do Sambista”. Trajetória é um projeto extremamente autoral, pois conta um pouco da vivência dos mais de 20 anos na militância do Samba acompanhando por várias personalidades da música brasileira, ou a frente de projetos especiais. A intenção desse projeto é demonstrar a riqueza musical das variantes do samba, pois cada faixa indica uma vertente desse gênero tão reconhecido mundo afora. O projeto conta com um repertório que representa a diversidade de estilos presentes no Samba: partido alto, samba de roda, samba canção, samba enredo, samba de breque, bossa nova, jongo, etc… Por isso, convido todos vocês a viajar nessa “Trajetória”!

VIDEOS

CONTATOS PARA SHOW:  (011) 94911-6162
SITE OFICIAL: Não Possui
REDES SOCIAIS (OFICIAL): 

 






Artigo anteriorBeth Carvalho
Próximo artigoNão tenho ambição
Fabio Silvahttp://#
Paulistano, Corintiano, casado, pai de dois filhos e um apaixonado pela cultura do Samba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Discover

Publicidade

Últimas Publicaçoes

Henrique Cazes

Henrique Cazes (Henrique Leal Cazes, Rio de Janeiro, 02/02/1959). Nascido em uma família de músicos amadores do subúrbio carioca do Méier, começou a tocar violão com...

Mauro Diniz

Mauro Diniz (Rio de Janeiro, 1952) é um arranjador, compositor, músico, cantor e compositor brasileiro, cujo estilo incorpora o samba e pagode. Filho do compositor...

Jayme Vignoli

Cavaquinista, arranjador, compositor e produtor musical nascido no Rio de Janeiro em 13 de março de 1967, Jayme Vignoli começou a tocar cavaquinho aos treze anos....

Wanderson Martins

Wanderson Jorge de Paula Martins (Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 1962), mais conhecido como Wanderson Martins, é um instrumentista, produtor musical e...

Dino 7 Cordas

Horondino José da Silva, conhecido como Dino 7 Cordas, (Rio de Janeiro, 5 de maio de 1918 — Rio de Janeiro, 27 de maio...